Capacitação faz diferença na sobrevivência de empresas

Consultoria pode ser excelente ferramenta para que o gestor conheça melhor sua instituição e afaste chances de falência

A mortalidade das empresas é algo que assusta no Brasil. Segundo o IBGE, cinco anos após serem criadas, pouco mais de 60% das empresas já fecharam as portas. A constatação é da pesquisa Demografia das Empresas, divulgada em outubro de 2017. A capacitação dos gestores e a busca constante por conhecimento pode fazer a diferença na sobrevivência de cada instituição.

“A capacitação é essencial para o gestor, algo fundamental para os dias de hoje. É bom não apenas para oxigenar a cabeça, mas também é uma oportunidade de ampliar o networking e fazer novas ligações na rede de contatos”, explica o consultor de empresas Fábio Barbosa. Além dos cursos serem uma ótima forma de estar sempre plugado no que está acontecendo no mercado, bons relacionamentos ajudam com que as parcerias possam fluir com mais naturalidade. A consultoria é outro ponto que pode fazer a diferença no futuro da empresa. “O primeiro passo é contratar um profissional de confiança porque esse é um aspecto primordial. O gestor precisa chancelar o trabalho desenvolvido pelo consultor”, relata.

Após o contato inicial, um diagnóstico começa ser feito para que o problema central seja compreendido. “É preciso uma análise apurada para descobrir quais as questões que afligem aquela instituição. Conversar com os colaboradores é uma forma de entender o clima daquele ambiente de trabalho”,  diz Fábio Barbosa. A partir daí, se inicia o estancamento do sangue, ou seja, ações emergenciais para conter situações que põem em risco a sobrevivência da empresa.  “Mas se não investigarmos a fundo, a questão irá se repetir à longo prazo”, ratifica o consultor.

Cada empresa possui uma história própria e é formada por pessoas diferentes, por isso não é possível aplicar o mesmo modelo de consultoria em todas elas. “Para cada dor teremos um remédio. Tudo é preciso ser visto com muita precaução”, explica o consultor. Além do diagnóstico, um ponto fundamental da consultoria é sanar os problemas identificados. “Muitos consultores param na identificação. Mas acho essencial esse acompanhamento contínuo. Isso pode fazer a diferença na saúde da empresa”, finaliza o consultor.

Sem comentários

Deixe um comentário