Alemão, italiano, japonês e francês são opções para o terceiro idioma

Terceiro idioma é cada vez mais exigido por empresas

Fluência em três línguas é um diferencial bem visto pelo mercado de trabalho.

Ter um diploma em um curso superior de uma faculdade bem avaliada pelo MEC e fluência em inglês passaram a ser requisitos obrigatórios em um bom currículo. Em tempos de alto desemprego, o mercado de trabalho passa a ficar cada vez mais exigente e o domínio de um terceiro idioma pode ser um diferencial. Segundo um levantamento feito pela empresa de recrutamento Catho, em 2016, depois do inglês e do espanhol, o idioma mais exigido é o francês seguido do japonês, alemão, italiano e chinês.

No Recife, predominam as escolas de idiomas ainda possuem o foco no inglês e no espanhol, porém, algumas instituições já oferecem outras opções de línguas. A Wizard by Pearson, por exemplo, disponibiliza francês, alemão, italiano e japonês desde que abriu suas unidades na cidade, há dez anos. “Já inauguramos com essas opções porque percebemos que havia demanda nessas regiões”, afirma a diretora pedagógica das unidades de Casa Forte, Bongi e Imbiribeira da rede, Helen Lopes de Sousa Janot. A Wizard costuma realizar pesquisas de mercado para entender a demanda em cada local para fornecer suporte aos franqueados com informações consistentes quanto às necessidades identificadas em cada estado brasileiro.

Segundo a coordenadora pedagógica, a procura desses idiomas menos comuns tem sido crescente. “O perfil predominante é de profissionais formados, sempre à procura de qualificação na área. São pessoas já fluentes no inglês e no espanhol ou que visam oportunidades de emprego fora do Brasil”, destaca.

Outro aspecto determinante para a Helen Janot é a possibilidade de deslocamento rápido para outras nações. “É preciso frisar também que está muito mais fácil viajar para a Europa, tendo em vista os voos diários para diversos países que falam outros idiomas no continente.  Além disso, o valor do euro está se equiparando ao do dólar. Por estes e outros motivos, acreditamos que os alunos buscam este aprendizado para usufruírem melhor de suas viagens ao exterior”, finaliza.

Sem comentários

Deixe um comentário